GERAL

Comitê solicita ao Estado ampliação do número de leitos de UTI em Jaraguá



Com o objetivo de incrementar a estrutura hospitalar para tratamento de pacientes com coronavírus, o Comitê Extraordinário Covid-19 de Jaraguá do Sul encaminhou ao governador Carlos Moisés nesta sexta-feira, 16 de julho, solicitação de credenciamento de novos leitos de UTI adulto pelo SUS.

O documento ainda solicita que o Estado nomeie um interlocutor para viabilizar acesso a esta e outras demandas como equipamentos, insumos (medicamentos) e profissionais de saúde. Outra preocupação é fazer com que os investimentos realizados durante a pandemia deixem um legado, ou seja, perdurem após a crise. 

“Como temos visto pelo Brasil, alguns estados estão investindo bilhões em hospitais de campanha, um recurso que não está surtindo efeito, com diversas suspeitas de corrupção e que depois vai para o ralo. Acreditamos que é muito mais eficiente estruturarmos ainda mais nossos hospitais. Isso sim é um investimento inteligente e que vai ficar para benefício da comunidade”, diz a presidente Emanuela Wolff.

O comitê cita ainda que Jaraguá do Sul possui dois excelentes hospitais, referências nos serviços que prestam, e que comportariam ampliação física de suas instalações, assim como a oferta serviços ainda mais abrangentes e efetivos para a população catarinense. A ampliação  de leitos de UTI atenderá além dos pacientes de Jaraguá do Sul e da Amvali, de outras regiões como já vem acontecendo, lembra Emanuela.  Nesta sexta-feira, por exemplo, quatro pacientes de Jaraguá do Sul estão internados na UTI e outros seis de outras cidades. 


40% de aumento 

O prefeito Antídio Lunelli determinou na semana passada um aumento de 40% da capacidade de leitos de UTI destinados a tratar pacientes com coronavírus. Com isso, dos 10 leitos credenciados inicialmente para pacientes adultos, o número foi para 14. Depois da medida, a lotação passou de 100% para 86%. O Município ainda tem outros 10 leitos disponíveis na UTI infantil – com ocupação que tem sido em média de 10% - e pode adaptar leitos utilizados por pacientes com outras enfermidades e que estão livres. 

Porém, o Comitê Extraordinário ressalta no documento enviado ao governo do Estado a necessidade de outras medidas além do remanejamento de leitos já iniciado pelo Município. O custeio e instalação dessas estruturas poderá ser partilhado entre Estado, Prefeitura de Jaraguá do Sul e outros municípios da região da Amvali, a depender da decisão a ser tomada. 

 “Atender adequadamente as pessoas é nossa prioridade absoluta. Nosso esforço é tanto nas unidades básicas, quanto no teleatendimento e nos hospitais. Não é uma ação isolada, mas o conjunto delas é que dá resultado. Temos sido exemplo no combate ao coronavírus, tendo um dos índices mais baixos de letalidade e também de contágio. E não vamos descansar enquanto não vencermos esta pandemia. Daremos início na próxima semana também a um novo protocolo na Saúde”, adianta o prefeito Antídio Lunelli.


Jaraguá do Sul é referência

Apesar do aumento do número de casos nas últimas semanas, Jaraguá do Sul tem uma das mais taxas de letalidade e contágio de Santa Catarina que, por sua vez, é o Estado considerado pelo Centro de Liderança Pública (CLP) com a melhor gestão do combate à Covid-19 do Brasil.

A taxa de letalidade pelo novo coronavírus é de 1,18% em Santa Catarina, menos de um terço da taxa nacional, que é de 3,86%. Em Jaraguá do Sul, por sua vez, esta taxa é de 0,92%.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM