GERAL

Parque da Inovação terá projeto experimental de abelhas sem ferrão

A Prefeitura de Jaraguá do Sul, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural e Abastecimento, abrirá em breve processo licitatório para a construção de estrutura para fomentar meliponicultura, que é a criação de abelhas sem ferrão (ASF). O meliponário experimental irá funcionar no horto do Parque da Inovação, no bairro Três Rios do Sul. “O objetivo é ampliar o potencial de repovoamento das colmeias e fomentar o mercado produtivo na região”, justificou o secretário de Desenvolvimento Rural jaraguaense, Marcos Voltolini.

Uma vez consolidado o projeto, caberá ao médico-veterinário da secretaria, José Edson Rodrigues conduzir a iniciativa. “A meliponicultura é uma atividade sustentável, que auxilia na preservação das espécies vegetais e no equilíbrio biológico nos diferentes biomas brasileiros. Diferentemente das abelhas europeias e africanas, seu manuseio não oferece riscos”, argumentou.

Já Voltolini destaca que no momento a Secretaria está na fase da elaboração do edital para a construção do meliponário e compra das caixas com as colmeias junto ao jurídico da Prefeitura. A projeção inicial dele e de Edson Rodrigues é estar trabalhando já na prática com as colmeias a partir de novembro . “Para isso já estamos visitando alguns meliponicultores para possíveis fornecedores das colmeias”, adiantou Rodrigues.

Sustentabilidade – Para o veterinário não há como desvincular a sustentabilidade do projeto de meliponicultura jaraguaense. “Um dos principais enfoques será importância desses seres para a nossa ecologia e agricultura, pecuária enfim para todos o sistema agroecológico e a relevância para uma provável renda para o meliponicultores”, destacou. “São animais protegidos por lei. Mas é possível ter uma criação racional com responsabilidade e produtores cadastrados conforme preconizado pelo órgão competentes”, completou.

Dinâmica – Uma vez consolidado o projeto de meliponicultura, a iniciativa deverá ser divulgada por meio de material impresso, QR Code com direcionamento ao site para obter mais informações e contatos. Também através de edital de chamamento profissionais e interessados poderão para participar de cursos, palestras, reuniões com o objetivo de aumentar o número de associados; cronograma de reuniões periódicas para troca de experiências, informações técnicas, entre outros fatores.

Está prevista ainda parceria com a Secretaria de Educação para compartilhar conhecimento e técnicas com os professores para repassar aos alunos sobre as ASF. Isto por meio de palestras junto ao professores quanto ao manejo e principais cuidados das colmeias, bem como conferências interativas com o manejo de caixas pelos estudantes.

“As abelhas sem ferrão são extremamente importantes para a polinização em ambientes naturais e também em áreas cultivadas, ampliando a produtividade do agricultor. Nosso papel nesta Secretaria é divulgar conhecimentos na área para introdução da criação de abelhas nativas entre os produtores rurais, consequentemente aumentando a produtividade e a preservação ambiental. Podendo este projeto ser ampliado para a zona urbana também como forma de disseminar o conhecimento”, concluiu o secretário de Desenvolvimento Rural e Abastecimento de Jaraguá do Sul.

Atualmente em Jaraguá do Sul, a produção de mel se concentra em menos de dez propriedades, nas regiões do Garibaldi, Rio da Luz, Santa Luzia e Ribeirão Grande do Norte, sendo em torno de 14 produtores.

 




COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM