ECONOMIA

Jaraguá segue entre cidades com maior saldo de vagas de emprego em SC

Pelo sétimo mês consecutivo, Jaraguá do Sul se mantém entre as 10 cidades com melhor saldo de vagas de empregos segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia relativo a 2021.

O Município contribui para o bom desempenho de Santa Catarina nacionalmente na geração de empregos formais que tem a melhor performance entre os Estados da Região Sul, sendo o terceiro neste ranking no País atrás somente de São Paulo e Minas Gerais.

Somente em julho, a economia catarinense geral 13.397 vagas com carteira assinada num total de 139,4 mil novos postos de trabalho até o momento em 2021.

No acumulado desse ano, Jaraguá do Sul teve 23.613 admissões contra 18.371 demissões com saldo positivo de 5242 vagas e o sétimo lugar. Joinville (saldo de 12.287) lidera os números do Caged no Estado seguido de Blumenau (10.432), Itajaí (7.405) nas primeiras colocações.

Perfil – Das 23.613 admissões jaraguaenses registradas pelo último levantamento do Caged, 45,4% tiveram origem no setor Industrial que abriu 10.732 novos postos de trabalho até o momento em 2021.

A segunda colocação ficou com o segmento de Serviços que respondeu a quase 30% (7070 vagas) com o Comércio na terceira colocação com aproximadamente 19% (4597).

Para o coordenador da agência do Sistema Nacional de Emprego (Sine) em Jaraguá do Sul, Douglas Venturi, o bom desempenho da cidade é muito gratificante principalmente para quem investe na cidade e também gera novos postos de trabalho.

“Tem sempre que se manter nesse nível. Como nosso prefeito Antídio Lunelli costuma dizer: Jaraguá é uma das principais economias de Santa Catarina. Por isso é sempre bom manter esse trabalho local de geração de empregos.”

Venturi adiantou que perto de 250 novas vagas devem ser geradas localmente nos próximos dias.

“Temos na área industrial - tanto no segmento têxtil como metalúrgico – e no próprio comércio já algumas oportunidades direcionadas, assim como na própria Construção Civil”.

O coordenador acrescentou ainda que no próprio Sine já é feito esse direcionamento dos profissionais com perfil exigido pelos empregadores.

“Por isso, sempre pedimos às empresas que nos encaminhem as vagas já dentro dos padrões solicitados”, observou.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM



ECONOMIA  |   26/11/2021 10h40





ECONOMIA  |   03/10/2021 05h56