REGIONAL

Conferência aprova metas para o saneamento básico em Jaraguá do Sul

Em conferência na tarde desta segunda-feira (14), foram definidas algumas metas para o saneamento básico de Jaraguá do Sul, a serem atingidas pela prefeitura, por meio do Samae.

O evento contou com o a presença do diretor presidente do Samae, Ademir Izidoro, do consultor do Samae, Cesar Arenhart, da presidente da Comissão de Revisão do Plano Municipal de Saneamento Básico, Ana Carolina Figur, do engenheiro sanitarista Deverson Simioni além das pessoas que se inscreveram para participar.

Foram propostos estudos de viabilidade para:

- Descentralizar o Ponto de Entrega Voluntária (PEV) e a possibilidade de ter um PEV em cada região mais afastada e populosa da cidade. Esse estudo deve ser apresentado dentro de um ano;

- O PEV receber resíduos da construção civil na proporção de 1 m³ (um metro cúbico) por ano, por matrícula;

- O Samae assumir 100% da drenagem de Jaraguá do Sul;

- Incluir no edital da Proposta de Manifestação de Interesse (PMI), projeção da taxa de reciclagem e compostagem gradativamente até 2040.

No campo das projeções alguns dados chamam a atenção, como a perspectiva populacional de Jaraguá do Sul até 2030 que deve chegar a 224 mil pessoas.

E nos próximos 20 anos a expectativa de investimento na rede de coleta e abastecimento de água é de R$ 69 milhões.

Já para a coleta, afastamento e tratamento de esgoto o investimento necessário é de R$ 155 milhões, no mesmo período.

De acordo com a presidente da comissão de revisão do plano municipal de saneamento básico, Ana Carolina Figur, os investimentos e ações, propostas e aprovadas pelos participantes da conferência serão levados para discussão e votação no Conselho Municipal de Saneamento Básico (ainda sem data definida).

“Após a análise e votação do conselho as propostas seguem para avaliação na Câmara de Vereadores”, explicou.





COMENTÁRIOS







VEJA TAMBÉM